Paroquia São José – Rib Pires

Scalabrini: O Santo amigo

Em 9 de outubro deste ano, o Papa Francisco proclamou santo a João Batista Scalabrini (1839-1905), o Pai dos migrantes. “Scalabrini olhou além, olhou para o futuro, para um mundo e uma Igreja sem barreiras, sem estrangeiros”, disse o Papa em sua homilia de canonização.

Bispo de Piacenza de 1876 até sua morte, nosso santo ficou impressionado ao ver que milhares de compatriotas não podiam evitar a alternativa – como diziam na época – de “roubar ou emigrar”. Em um escrito, Scalabrini narra quando passou pela estação ferroviária de Milão e viu centenas de ” velhos curvados pela idade e pelo esforço, homens no auge de sua masculinidade, mulheres que traziam ou carregavam consigo seus filhos, rapazes e moças todos unidos por um único pensamento, todos direcionados para um objetivo comum. Eles eram migrantes ” . Ele assume esta dramática realidade como um chamado de Deus:“Quantas decepções, quantas novas dores o futuro incerto te prepara? Quantos alcançarão a vitória na luta pela existência?… Quantos, embora encontrando o pão para o corpo, perderão o da alma, não menos necessário que o primeiro e perderão, numa vida totalmente material, a fé de seus pais?”

A resposta não demora. Scalabrini fundou três institutos a serviço dos migrantes: em 1887 os Missionários de San Carlos, em 1889 a Associação de Leigos San Rafael e em 1895 os Missionários de San Carlos Borromeo. Ele propõe sua análise do fenômeno migratório – do lado religioso, mas também social, econômico, jurídico, político – em várias publicações; em 1888 apresentou ao Congresso italiano um projeto de lei sobre a emigração italiana. No biênio 1891-1892, percorreu a Itália para sensibilizar a opinião pública sobre o fenômeno migratório. Poucos dias antes de sua morte, enviou um Memorial ao Papa Pio X solicitando a criação de um órgão central da Santa Sé para coordenar e organizar a assistência religiosa e social dos migrantes católicos de qualquer nação: “O fenômeno migratório é universal, e universal por autoridade e central por posição, a Comissão de que se fala quer ser”.

No entanto, e apesar de para muitos, inclusive eclesiásticos, a migração ser um fenômeno transitório e significar apenas um problema, Scalabrini soube reconhecer nela um sinal dos tempos: “As sementes migram nas asas dos ventos, as plantas da continente a continente, levados pela correnteza das águas, pássaros e animais migram e, acima de tudo, o homem migra, ora coletivamente, ora isolado, mas sempre instrumento daquela Providência que preside aos destinos humanos e os guia. , mesmo através de catástrofes, rumo à meta, que é a perfeição do homem na terra e a glória de Deus no céu.. Ele não olhou para os migrantes apenas das plataformas, do púlpito ou da cadeira. Foi visto na estação de Piacenza abençoando sua partida, comoveu-se ao ler suas cartas ( “estamos aqui como animais”… “vive-se e morre-se sem padres, professores e médicos”… ) e foi ainda mais longe : o acompanhado em duas jornadas épicas.

Em julho de 1901, convidado pelos missionários de sua Congregação, por bispos norte-americanos e apoiado pelo Papa Leão XIII, Scalabrini partiu para os Estados Unidos, onde também se encontraria com o presidente Theodor Roosevelt. Basta encontrar uma anotação em seu diário de viagem para reconhecer seu coração de bom pastor: “28 de julho. Eu administro a Primeira Comunhão e a Crisma a vários filhos dos nossos emigrantes… Estão presentes 1.200 pessoas… Quando menciono a pátria abandonada, é um gemido, um grito geral… Todos os dias das 4 às 5 da tarde eu explicar o catecismo a alguns jovens, para minha grande consolação…”. Alguns anos depois, em 1904, a pedido de Pio X, Scalabrini empreendeu uma viagem ainda mais árdua: era hora de visitar o Brasil, mesmo debilitado fisicamente, pois havia acabado de terminar sua quinta visita pastoral às 365 paróquias. .de sua diocese. Ocasionalmente, o bispo vai a cavalo sete horas por dia para levar a milhares de migrantes “o sorriso da pátria e o consolo da fé”. Se os números revelam alguma coisa, é preciso levar em conta que, entre suas atividades nos cinco meses que durou a visita ao país sul-americano, administrou um total de 40 mil confirmações.

Pelo exposto, é merecido o nome que recebeu do Papa Pio XI: “Bispo Missionário”. Outros títulos recebidos revelam a grandeza de sua pessoa e de suas múltiplas obras: “Apóstolo do Catecismo” (Pio IX), “Príncipe da Caridade” (Bento XV), “Pai dos Migrantes” (Pio XII). Dizia-se que “uma diocese não bastava ao seu coração” (Bento XV), que “tinha visões muito particulares, muito discutidas no seu tempo, mas clarividentes” (Paulo VI).

Mas há outro título que lhe é atribuído agora pelos migrantes que ocuparam um lugar tão especial no seu apostolado: “santo amigo”. Assim se ouve em nossa paróquia scalabriniana de Santiago. Sim, Scalabrini é um santo amigo daqueles que devem deixar sua amada pátria para continuar alimentando a esperança. O amor muito concreto e genuíno que manifestou aos migrantes é cada vez mais correspondido; precisamente, um amor entre amigos. O nosso santo não se fixa num altar, o seu olhar continua a acompanhar o êxodo de tantos irmãos por mares, desertos, fronteiras… com amor de pai, com amor de amigo.

FONTE: Paróquia “Nuestra Señora de Pompeya” em Santiago, Chile.

Arzobispado de Santiago

Texto retirado do site Scalabrinianos.com

Veja mais

Uma celebração emocionante marca o início de uma nova jornada espiritual na...
Uma celebração emocionante marca o início de uma nova jornada espiritual na comunidade. No dia seis de janeiro de dois mil e vinte quatro, a Paróquia São José em Ribeirão Pires viveu um momento de renovação e esperança com a posse do seu novo pároco,...
Foi lançada na reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da Conferência Nacional...
Foi lançada na reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), na terça-feira, 19 de setembro, a tradução brasileira da terceira edição típica do Missal Romano, segundo livro litúrgico mais importante na liturgia da Igreja depois do Evangeliário. O...
A Paróquia São José – Igreja Matriz de Ribeirão Pires informa a...
A Paróquia São José – Igreja Matriz de Ribeirão Pires informa a todos através de comunicado ( descrito nas imagens dessa postagem) do nosso Bispo Dom Pedro Carlos Cipollini, Bispo da Diocese de Santo André, que os superiores da Congregação dos Missionários Scalabrinianos, no fim...
Missa presidida pelo Bispo Dom Pedro é marcada por fé, devoção e...
Missa presidida pelo Bispo Dom Pedro é marcada por fé, devoção e tradição na região Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra Logo pela manhã, se teve o início com a missa solene, no qual o Bispo da Diocese de Santo André, Dom Pedro Carlos...
Hoje queremos lembrar e celebrar a vida de São João Batista Scalabrini,...
Hoje queremos lembrar e celebrar a vida de São João Batista Scalabrini, o fundador da Congregação dos Missionários de São Carlos, também conhecidos como Scalabrinianos. Nasceu em Fino Mornasco, Itália, em 8 de julho de 1839. Desde jovem, sentia em seu coração o desejo de...
Neste sábado e domingo passado, dias 20 e 21 de maio, a...
Neste sábado e domingo passado, dias 20 e 21 de maio, a Diocese de Santo André, através da Pastoral do Migrante promoveu a 6ª Festa das Nações, que nessa edição foi realizada na Paróquia São José no bairro Baeta Neves em São Bernardo do Campo....
A Diocese de Santo André, por meio do Vicariato Episcopal para a...
A Diocese de Santo André, por meio do Vicariato Episcopal para a Caridade Social, promoverá antes e durante a Solenidade de Corpus Christi, a campanha “Tapete Solidário”, que consistirá na arrecadação de agasalhos, cobertores e produtos de higiene pessoal para as famílias carentes das sete...
Nos dias 17 e 18 de março, aconteceu em nossa região Pastoral...
Nos dias 17 e 18 de março, aconteceu em nossa região Pastoral de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra as 24h para o Senhor. Mantendo a comunhão com as dez regiões pastorais da Diocese de Santo André, o evento teve como marco inicial a...
Sabemos que a origem da palavra vocação é bem complexa, mas seria...
Sabemos que a origem da palavra vocação é bem complexa, mas seria correto dizer de forma simples claro, que vocação é algo que te chama. Para nós Cristãos, essa voz que chama a cada um de nós é algo divino, uma comunicação do Divino conosco....
No último dia 21 de Dezembro, comemoramos mais um ano da existência...
No último dia 21 de Dezembro, comemoramos mais um ano da existência de nossa Paróquia São José, são 111 anos de história e crescimento da comunidade na graça de Deus, com a intercessão da Virgem Maria e do nosso padroeiro São José. Recordando a história,...